PT EN ES

Insights de mercado para ESG e Sustentabilidade em 2024  

29 de fevereiro de 2024
Bravo Research

Segundo estudo realizado pela Verdantix, empresa de pesquisa e consultoria de inovação, o ano de 2023 foi palco de marcos regulatórios internacionais nas temáticas de ESG, sustentabilidade e mudanças climáticas.  

Entre os pontos principais, vale ressaltar a Corporate Sustainability Reporting Directive (CSRD), diretiva da União Europeia que regulamenta os relatórios de comunicação de desempenho em sustentabilidade das empresas (europeias e com filiais ou capital representativo nos países do bloco).  

Outro tópico de destaque é a integração de esforços da Task Force on Climate-related Financial Disclosures (TCFD) e do Internacional Sustainability Standards Board (ISSB). Essa integração fomenta e otimiza o monitoramento dos indicadores de desempenho em sustentabilidade e gestão climática, além de facilitar o processo de coleta e relato desses dados. 

Somado a isso, o ano foi marcado por inúmeras incertezas geopolíticas, com destaque especial para os conflitos entre Rússia e Ucrânia e Israel e Hamas, bem como seus desdobramentos políticos e financeiros.  

Previsões para 2024 

Em 2024, os insights para o mercado ESG e de sustentabilidade devem se concentrar em:  

1) Maior protagonismo do Chief Financial Officer (CFO) no compliance ESG, à medida que os investimentos em OPEX (despesas operacionais) e CAPEX (despesas de capital) se tornam mais alinhados com as obrigações regulatórias e as metas ESG são integradas na estratégia das empresas.  

2) Sistemas de gestão e informações de desempenho ESG estarão cada vez mais complexos e vão requerer mais esforço das empresas para o levantamento desses dados, alcançando a cadeia de valor e abrangendo dupla materialidade. Nesse ponto, a combinação de serviços de consultoria especializada, agregados aos softwares de gestão e monitoramento, serão grandes aliados da jornada evolutiva ESG.  

3) Uso de Inteligência Artificial como fomento para gestão e comunicação de ESG e sustentabilidade, em contraposição às preocupações constantes acerca da dificuldade de rastreamento das fontes, respeito aos direitos autorais e privacidade de dados.  

4) Os reportes e temas materiais de ESG e sustentabilidade considerados pelo Corporate Sustainability Reporting Directive (CSRD) serão um desafio para as empresas europeias em 2024.  

5) A pressão regulatória deve alavancar os investimentos em softwares de gestão e produtos sustentáveis na ordem de 38% acima do investido em 2023.  

6) As empresas passarão a encarar o viés de risco ESG na cadeia de valor e no engajamento com stakeholders.  

7) Preocupações com direitos humanos e trabalho decente voltarão a ocupar lugar de destaque dentro das discussões e regulamentações de ESG e Sustentabilidade.  

8) Títulos verdes e ligados à sustentabilidade (sustainability-linked bonds – SLB) sofreram queda em virtude do retorno da queima de carvão como fonte de energia em 2023, o que pode impactar as metas do escopo 1 em 2024.  

9) Com a publicação da versão final da Taskforce on Nature-related Financial Disclosures (TNFD), que trouxe recomendações sobre como identificar e mitigar riscos à biodiversidade, as empresas de consultoria serão demandadas a auxiliar empresas e organizações no gerenciamento desses riscos. 

Fonte: Verdantix 

uma empresa